Rio de Janeiro,
27
Janeiro
2017

Mais de 40% dos brasileiros aceitariam receber salários mais baixos, se pudessem viajar mais a negócios

Pesquisa da Booking.com para Empresas também aponta que 75% dos brasileiros gostariam de aproveitar a visita a um novo local para fazer a maior quantidade possível de atividades e 60% deles acreditam que vão viajar mais a negócios em 2017

Nova pesquisa revela que viajantes de negócios, principalmente os brasileiros, preferem novas experiências do que benefícios trabalhistas tradicionais, estreitando a linha que divide trabalho e lazer. Realizado pela Booking.com para Empresas, líder global em conectar viajantes de negócios com a maior variedade de lugares para ficar, o levantamento mostra que 43% dos viajantes de negócios aceitariam receber um salário menor, caso isso significasse um aumento no número de viagens a trabalho. Esse resultado reforça a tendência de que viagens corporativas podem ser consideradas um diferencial para um funcionário no país, assim como uma motivação extra e uma ferramenta para retenção de talentos.

A pesquisa também aponta que quase metade dos viajantes corporativos brasileiros (44%)estenderam suas viagens de negócios para outro país ou cidade nos últimos 12 meses, com 40% desse grupo apontando que querem fazer a mesma coisa em 2017. Além disso, 75% dos brasileiros estão dispostos a fazer a maior quantidade possível de atividades ao visitar um novo destino. A Booking.com para Empresas acredita que essa tendência seguirá forte neste ano, com 46% dos entrevistados mundiais dizendo que vão viajar mais a negócios em 2017 em comparação a 2016.i

“Viagens de negócios não são mais vistas como um inconveniente ou perda de tempo, mas sim, como uma oportunidade para expandir os horizontes, encontrar inspiração e fazer progressos na carreira. Atualmente, os funcionários estão cada vez mais conectados em suas viagens, visando um equilíbrio cada vez maior entre negócios e lazer – uma tendência conhecida como bleisure. Dessa forma, eles esperam que seus patrões estejam alinhados com as suas necessidades de flexibilidade e se encontram dispostos a negociar seus salários. É por isso que a Booking.com para Empresas é focada em proporcionar uma grande variedade de acomodações para viajantes de negócios, assim como em garantir que eles possam encontrar e aproveitar estadias de forma simples, inteligente e gratificante”, afirma Ripsy Bandourian, Diretor de Desenvolvimento de Produto da Booking.com.

Para ajudar as empresas nesse cenário de mudança das preferências dos viajantes de negócios, a Booking.com para Empresas identificou uma série de tendências e reuniu dicas úteis para profissionais que estão cada vez mais em movimento:

Procurando caminhos alternativos

De acordo com a pesquisa, 57% dos brasileiros disseram que gostam de viajar a negócios. Alguns destinos menos tradicionais estão incentivando esta nova geração de viajantes a adicionar alguns dias às suas viagens para explorar e aproveitar ao máximo seu tempo longe do escritório. Enquanto cidades como Londres, Paris e Frankfurt permanecem no topo da lista para viagens de negócios, o levantamento da Booking.com para Empresas também identificou as 10 principais cidades com o crescimento mais rápido na categoria (com base no crescimento de reserva nos últimos 12 meses), incluindo destinos como Praga, Budapeste e Cantão: [i]i

10 principais cidades com o mais rápido crescimento em procura em viagens de negócios iii

1

Xangai

6

Budapeste

2

Tóquio

7

Singapura

3

Bangkok

8

Hong Kong

4

Cantão

9

Praga

5

Nova York

10

Amsterdã

Cansados de atrasos

Os atrasos em voos são um grande inconveniente para os viajantes modernos. E, uma vez que 75% dos brasileiros gostariam de aproveitar a visita a um novo local para fazer a maior quantidade possível de atividades, é importante minimizar o tempo de transportei. Para ajudar os viajantes a diminuir esse tempo perdido, a Booking.com para Empresas criou um mapa para ser usado como um guia com a média de tempo que se leva para sair do avião e chegar em acomodações localizadas no centro de cada um dos 20 maiores destinos de negócios no mundo. Os cinco melhores são:

5 aeroportos de negócios com o menor tempo até o centro da cidade[ii]

1

Changi de Singapura

46 minutos

2

Munique-Franz Josef Strauss

47 minutos

3

Bangkok Suvarnabhumi

54 minutos

4

Madrid Barajas

57 minutos

5

Berlin Tegel

58 minutos

Geração móvel

Esta nova geração de viajante de negócios é muito mais propensa a reservar uma viagem ou alterar seus planos de viagem no último minuto. Pesquisas da Booking.com para Empresas revelam que dos brasileiros que declararam viajar para negócios, 30% reservam sua viagem menos de uma semana antes de partir para destinos domésticos, com um quarto dos entrevistados (28%) reservando sua viagem de negócios internacional quatro semanas antes ou menos[iii].

“Uma abordagem única sobre viagens de negócios já não é suficiente com esta nova geração de funcionários. Quer seja para explorar novos destinos, usando tecnologia ou aplicativos para tornar a experiência dos seus funcionários mais transparente, ou experimentar lugares diferentes para se hospedar, como aluguéis de temporada, as empresas devem propor flexibilidade em políticas de viagens corporativas ou dar à equipe a liberdade de planejar e gerenciar seus próprios itinerários. Com isso, é possível colher recompensas valiosas, como melhores níveis de satisfação dos funcionários e tornar as empresas muito mais atraentes para novos talentos”, completa Bandourian.

[i] De acordo com os dados medidos pelas reservas feitas pelos usuários empresariais entre novembro de 2015 e novembro de 2016 para os destinos que tiveram o maior crescimento ano a ano.

[ii] As durações dos trajetos da saída das aeronaves até a saída dos aeroportos representam tempos médios apenas e podem, na realidade, ser maiores ou menores dependendo de uma variedade de circunstâncias, incluindo o portão de desembarque da aeronave, as chegadas internacionais e domésticas e a hora do dia. Os dados foram coletados pela Booking.com para Empresas em sites de aeroportos ou em fóruns de consumidores de aeroportos na internet. O tempo aproximado de viagem do aeroporto ao centro da cidade em cada destino foi calculado no Google Maps.

[iii] De acordo com a pesquisa “This is Travel” com 44,878 entrevistados em 22 mercados diferentes. Os resultados deste artigo estão focados nos viajantes de negócios brasileiros apenas, com 371 participantes. Para poder fazer parte da pesquisa, os entrevistados tinham que ter 18 anos ou mais e ter viajado pelo menos uma vez em 2016, além de planejar pelo menos uma viagem para 2017 e estar envolvido no processo de decisão quando viaja.

Contato
Compartilhar esta notícia
Compartilhar em: Twitter
Compartilhar em: Facebook
Compartilhar em: LinkedIn
Últimas novidades